Boas ações

Policial compra cadeirinhas para mamãe motorista ao invés de multá-la

FONTE: RPA 

Ao invés de multar a mãe das crianças, Zimmermann comprou duas cadeirinhas infantis no Walmart e surpreendeu a família mais tarde naquele dia.

Era uma manhã como outra qualquer, e o policial Kevin Zimmermann, do Departamento de Polícia de Milwaukee (EUA), fazia uma ronda de rotina pelo bairro. Num dado momento, avistou um carro com duas meninas sorrindo pela janela e pediu para a motorista encostar.

“Elas estavam em pé e acenando para mim”, disse Kevin. “Não queria que nada ruim acontecesse com aquelas meninas.”

As duas crianças estavam sem a cadeirinha, que é obrigatória no estado do Wisconsin.

“A senhora Jackson, mãe das meninas, explicou que não podia pagar por elas”, afirmou o policial de 36 anos.

Nos 12 anos servindo à polícia, Zimmermann presenciou terríveis acidentes de carro envolvendo crianças que não estavam devidamente protegidas. “Essas cenas ficam com você pelo resto da vida”, disse. “Quero evitar qualquer possibilidade de um futuro semelhante para essas crianças.”

Ao invés de multar a mãe das crianças, Zimmermann comprou duas cadeirinhas infantis no Walmart e surpreendeu Jackson mais tarde naquele dia.

O policial, que é pai de três filhos, aproveitou para ‘adesivar’ as cadeirinhas com memes e personagens de desenhos

“Elas ficaram extremamente agradecidas. Aquilo significou muito para elas”, afirmou.

A senhora Jackson publicou o relato no Facebook e agradeceu Zimmermann pelo ato de gentileza. A publicação viralizou, especialmente a foto do policial com as meninas: Niyah e Sky.

“Nós apreciamos muito sua generosidade”, escreveu a mãe das meninas.

O capitão Boris Turcinovic, do Departamento de Polícia de Milwaukee disse estar orgulhoso do seu colega e de todos os oficiais do distrito que abrem regularmente suas carteiras e corações para a comunidade.

“Policiais fazem coisas assim o tempo todo”, disse Boris. “E não se trata apenas de dar presentes. Quando alguém está em um momento de crise, é o policial que está segurando sua mão até que a ajuda médica ou governamental chegue.”