Cidadania

Pequenos alunos dão aula de cidadania e aprendem a cultivar hortaliças em Cemei

Fonte : São Carlos Agora

O Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Professor Nilson Aparecido Gonçalves, no Jardim Embaré, dá mais um exemplo de cidadania e ensina seus pequenos alunos a cultivar hortaliças. A informação foi passada ao São Carlos Agora pela diretora da instituição, a pedagoga Vivian Priscila Messa.

O Cemei que funciona há dois anos e atende 187 crianças de 4 meses a 6 anos (períodos integral e regular em 12 salas) daquela região de São Carlos é a primeira escola sustentável do Estado de São Paulo.

“Ensinamos as crianças a importância da reciclagem, reutilizamos a água da chuva. A iluminação é privilegiada, bem como a ventilação. As salas, o bicicletário foram construídos com essa preocupação”, disse Vivian. “E a importância da sustentabilidade é passada para os alunos que são nossos multiplicadores de informações. Assim, contagiam os familiares”, emendou. “É um compromisso social e em parceria com a comunidade”, complementou.

Com essa filosofia de trabalho, aliado a um projeto político/pedagógico que é a questão ambiental junto à comunidade, Vivian disse que na prática, as atividades conquistam as metas pré-estabelecidas voltadas para as questões ambientais. “Trabalhamos isso no dia a dia e não ser somente uma atividade isolada”.

E com a ideia de procurar repassar atividades educacionais voltadas ao meio ambiente, o Cemei em parceria com a Electrolux (que doou a estrutura, terra e adubo) foi introduzida uma atividade diferente para os pequenos alunos, que aprendem a cultivar hortaliças.

Em três canteiros em uma área da escola foram plantados pés de alface (mimosa e americana) e salsinha que serão utilizados para o consumo das próprias crianças.

“Queremos que todas as crianças de 1 a 5 anos participe deste processo. Aprender a preparar a terra, a plantar e a colher. Nossa intenção é aumentar ainda mais a quantidade de hortas na escola”, disse Vivian, salientando que este é um projeto piloto idealizado em 2018. “Colocamos em prática neste primeiro semestre, após as doações. Inicialmente em três jardineiras. Mas iremos fazer de tudo para ampliar ainda mais”, prometeu a diretora.

A prova que o trabalho voltado às questões ambientais surtem efeito positivo. A prova está na pequena Eduarda Bianchini de Moraes, a Duda, de 3 anos, que tem como professora a ‘tia’ Enevânia, disse que aprendeu muito a cuidar de hortaliças.

“Coloco água nas plantinhas com o regador, coloco a mão na terra e planto”, disse Duda. “Em casa já plantei tomate e limão com meus papais (Tatiane e Marcelo)”, disse a pequena aluna.

BRINQUEDOTECA

Além da horta e dos ensinamentos ecologicamente corretos, o Cemei do Jardim Embaré tem uma brinquedoteca sustentável, composta de livros e brinquedos que faz parte do aprendizado dos pequenos alunos.

“O acervo da sala é composto por brinquedos feitos com materiais recicláveis feitos pelas próprias famílias das crianças e doados para que todos os alunos possam aprender e, paralelamente, divertirem-se”, finalizou Vivian.

AS “TIAS”

O Cemei Professor Nilson Aparecido Gonçalves conta com o seguinte corpo docente:

Alice Maria do Prado Alves

Alline Márcia Barros Carvalho

Ana Aparecida de Sá Guimarães

Ana Carolina Misale de Simone

Denise Delello

Enevania Aparecida Reducino Sgobbi

Fabiana Casemiro Dadatto Deriggi

Fernanda Daniela Ferreira Rodrigues

Gabriela Araujo Graciano

Juliana Cristina Poli Staine

Leda Maria Andrade Paschoalino

Lilia Paula Joaquim Neves

Michele Carrasco Salvador

Michele Fernanda de Freitas Silva

Palmira Perpetua Rodrigues

Regilene Cavallaro Terroni

Tamiris Volpiano Françoso

Tatiane Cristina Bianchini

Vanessa da Costa Rezende

Karen Cristina Trindade, formada em Biblioteconomia montou o acervo da Brinquedoteca que teve ainda a participação de Eliane Alvim e Daiane Rossi.