Mundo animal

Zoológico de SC usa aquecedores e mudanças na alimentação para proteger animais do frio

FONTE: G1

Bióloga explica que alguns bichos precisam comer mais no inverno.

Zoológico de Pomerode tem estrutura especial para proteger os animais durante o inverno

Os biólogos do Zoológico de Pomerode, no Vale do Itajaí, fizeram adaptações para melhorar a qualidade de vida dos animais que não se adaptam bem às baixas temperaturas que têm ocorrido em Santa Catarina. Aquecedores e mudanças na alimentação são medidas que ajudam os bichos a se proteger no inverno.

No zoológico, é possível encontrar animais de várias partes do mundo. Alguns se adaptam facilmente às mudanças no tempo, mas outros, nem tanto.

Cada animal é diferente. O zoológico possui 1011 indivíduos de 242 espécies. Alguns deles têm maior sensibilidade ao frio, como os primatas.

Adaptações

Para melhorar a qualidade de vida deles durante o inverno, o zoológico instalou aquecedores. Eles estão em corredores que ficam na parte interna dos locais onde ficam os animais.

"Para garantir um conforto térmico para eles, a gente coloca esses aquecedores. Nessa época do ano, a gente liga todos os dias à noite, principalmente. Fica em média de 30ºC na parte interna. A sala vai ficar aquecida e no lugar que ele fica, nessa parte interna, consegue ter essas graduações de temperatura", diz o biólogo e responsável técnico Danilo da Costa Silva.

A alimentação dos bichos também influencia, como explica a bióloga Tays Daiane Izidoro. "No período de inverno, assim como a gente tem mais vontade de comer, sempre dá aquela fominha maior por causa do frio, pros animais também. Então eles já recebem esses alimentos normalmente, mas no inverno a gente aumenta um pouquinho a quantidade ou oferece mais vezes por semana".