Giro pelo Brasil

Voluntários fazem mutirão para limpar manchas de óleo em praias de Alagoas

FONTE:G1 

Alagoas tem 15 praias afetadas pelo óleo, em dez municípios. 

Em Pontal de Coruripe, moradores passaram a semana retirando óleo da areia.

Em Alagoas, moradores fizeram mutirão para limpar as praias. O estado tem 15 praias afetadas pelo óleo, em dez municípios. A Barra de São Miguel, Região Metropolitana de Maceió, amanheceu com várias manchas de óleo.

Na praia Pontal de Coruripe, no litoral sul de Alagoas, equipes da prefeitura e moradores passaram a semana retirando óleo da areia. Neste sábado (12), foi preciso mais um mutirão para limpar a sujeira.

Os trabalhadores receberam materiais, equipamentos de proteção e foram a campo. Numa corrida contra o tempo, as frentes de trabalho organizadas pela Petrobras, aproveitam a maré baixa para retirar o máximo que puderem.

“Nós não sabemos a proporção do que ainda existe no oceano, devido a, quando nós limpamos, que deixamos tudo praticamente limpo, infelizmente, no outro dia, ao retornar, o óleo se encontra do mesmo jeito”, diz Felipe Santos, coordenador do projeto Praia Limpa.

Emerson Soares, doutor em ciências aquáticas da Universidade Federal de Alagoas, participa de um grupo de prevenção aos danos ambientais junto com outros pesquisadores das universidades do Nordeste. Segundo o grupo, imagens de satélite mostram grande mancha de óleo se aproximando da costa.

“Mais aproximadamente entre Sergipe e Bahia. Essa é uma mancha de 21 quilômetros quadrados. E essa mancha já se aproxima, está próximo de 75 quilômetros da costa”, diz Emerson.

O grupo passou o alerta para o Ibama, que sobrevoou a região neste sábado e informou que a mancha não foi identificada. “A gente precisava de um helicóptero específico da Petrobras - a gente deslocou esse equipamento para lá - e não conseguimos visualizar nada. Nossas análises também aqui, internamente com radar, nossa, da Petrobras, da Marinha, não identifica nada. Então, muito provável e felizmente, se trata de um alarme falso. Mas a gente vai continuar monitorando. Mas não há nenhuma evidência de óleo se aproximando da costa brasileira”, afirma Rodrigo Alves, superintendente do Ibama-BA.

Francisco Roberto Marinho, um dos diretores da colônia de pescadores do Pontal de Coruripe, diz que a preocupação segue, com a pesca paralisada. "Nós vemos várias espécies que chegam aqui mortos na beira da praia, tudo coberto com piche", conta.

Na noite deste sábado, em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro disse que, com o aparecimento dos barris em Sergipe, existe a possibilidade do óleo ser de um navio pirata que afundou no passado com produto da Venezuela.