Por: Rita Ramos Cordeiro

A hanseníase ou lepra como antigamente era chamada é uma doença infecciosa transmissível causada por uma bactéria chamada Mycobacterium leprae, descoberta em 1873 pelo cientista norueguês Gehard Amauer Hansen.

Pesquisadores americanos trabalhando em parceria com indianos acreditam que a lepra surgiu na Índia há cerca de 4.000 mil anos.

Há registros da hanseníase na idade média, quando a doença era conhecida como lepra e inicialmente era confundida com doenças de pele. As pessoas infectadas eram discriminadas, excluídas pela própria família e pela sociedade. Por não saberem como surgia a doença consideram como um castigo divino.

Eram obrigados a usar roupas especiais para se diferenciar da comunidade e andar com sinos para comunicar sua aproximação. Eram segregados e isolados em leprosários, que eram lugares fechados onde eles não podiam sair e nem se misturar com restante do povo que era saudável.

Em algumas comunidades, pelo medo do contágio a população incendiava os leprosários, expulsando os doentes que fugiam em grupos.

Para estes doentes era um grande fardo a carregar porque tinham que viver isolados e afastados do convívio social.

O Brasil é o segundo maior país com maior casos de Hanseníase no mundo, só ficando atrás da Índia.

TRANSMISSÃO, SINTOMAS E TRATAMENTO
A Hanseníase é transmitida pelo contato físico, através das vias aéreas após contato frequente com o doente.

Os sintomas são o aparecimento de nódulos pelo corpo e manchas avermelhadas pela pele e que provoca perda de sensibilidade da pele .

A hanseníase pode atingir pessoas de todas as idades e ambos os sexos, raramente em crianças.

Seu tratamento é feito gratuitamente a base de coquetel de antibióticos nas unidades básicas de saúde, de acordo com o grau da doença de cada paciente.

A Hanseníase tem cura e os medicamentos são eficazes e após o início do tratamento a doença deixa de ser transmitida.

A Hanseníase está relacionada às condições econômicas, sociais e ambientais desfavoráveis, com elevadas concentrações nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, importantes áreas de transmissão e a melhor forma de prevenção da doença é o diagnóstico precoce, tratamento e investigação dos que conviveram e convivem de forma prolongada com os novos casos, alerta o Ministério da Saúde (https://saude.gov.br/saude-de-a-z/hanseniase).

A Hanseníase ainda é uma doença pouco conhecida, mas é um grande problema de saúde pública. Precisamos falar sobre ela para que deixe de ser invisível e para que um dia o Brasil deixe de ser o segundo país que mais doenças tem no mundo.