Fonte: Tudo sobre Segurança - Imagem: Seguir RyanMcGuire no Facebook - Por: Dr. Jorge Lordello

Todo cuidado é pouco. Confiar, desconfiando é o segredo hoje em dia para não sermos vitima da criminalidade, que parece que veio para ficar. A cena do crime se repete todos os dias.

São 17 h quando a campainha toca incessantemente. Dona Márcia pára seu trabalho na cozinha para atender a solicitação que vem da rua.

Ela olha pelo vitraux da sala e vê um senhor com um semblante triste que deseja pedir alguma coisa. Imediatamente ela abre a porta da sala e pergunta: "O que o senhor deseja?". O homem, de meia idade, abaixa a cabeça e suplica:
"Tenho três filhos e há 10 meses estou desempregado. Minha família passa fome e devo confessar, já pensei até em suicídio. Por favor, a senhora poderia me ajudar com uns trocados?".

Os olhos da dona de casa enchem-se de lágrimas. Ela rapidamente pega sua bolsa, retira da carteira alguns reais, abre o portão da garagem e quando estende a mão para fazer a oferenda, sente algo pontiagudo pressionando a região abdominal.

Ao olhar para baixo, Márcia verifica que aquele pedinte empunhava um revólver reluzente. Agora, com voz rouca e gestos agressivos a vitima é ameaçada de morte e obrigada a retornar para a sala sob a mira de uma arma de fogo.

Seu filho que estava dormindo é acordado pelo ladrão e amarrado no banheiro. A casa toda é revistada e a dona de casa é obrigada a mostrar o local onde escondia o "dinheirinho" que guardava para pagar a faculdade do filho mais velho.

A inocente vítima é agredida fisicamente, suas jóias são subtraídas sem cerimônia e o marginal vai embora dando risada da ingenuidade daquela senhora.

Crimes como esse, acontecem diariamente por todo Brasil. O amigo leitor deve entender que alguns hábitos antigos devem ser mudados para o bem da segurança de sua família. Vamos fornecer várias orientações que devem ser seguidas à risca:

Regras para o atendimento de estranhos
1) Coloque-se em situação de alerta total ao atender estranhos na porta de sua residência.

2) Inicialmente olhe por uma janela ou vitraux da porta a pessoa que toca sua campainha.

3) No caso de pessoas estranhas, não de atenção, pois esmolas e pequenos favores (água, comida etc.) não devem ser feitos na porta de casa.

4) Qualquer tipo de conversa deve ser feito a distância e com a porta serrada.

5) Jamais se aproxime de um desconhecido no portão de entrada de sua residência.

6) Muito cuidado com supostos carteiros, entregadores de flores, pacotes. Peça à distância que o desconhecido exiba seu crachá de identificação, antes de abrir o portão e se for necessário exija o número de telefone do local de trabalho para confirmar tal entrega.

7) Na dúvida, jamais abra o portão.

8) Outra medida interessante é você adaptar em seu portão um "postigo", também conhecido por “passa volume” para que você receba qualquer mercadoria e correspondência sem precisar abrir o portão da frente.

9) Não converse com vizinhos ou amigos na frente de sua casa, pois se algum marginal passar naquele momento, você será alvo fácil para a prática criminosa.

10) Evite lavar seu carro, jardim ou quintal com a porta da frente aberta. Enfim, não se exponha a perigo desnecessário na frente da residência, pois isso é extremamente perigoso.

Em uma cidadezinha do interior aconteceu um grave acidente automobilístico. Uma multidão rodeava a vitima e um repórter policial que chegara um tanto atrasado não conseguia aproximar-se do acidentado. Naquele momento ele se lembrou de uma artimanha que aprendera na faculdade e gritou destemperadamente: "Sou o pai da vitima, por favor, deixem-me passar". A multidão foi abrindo passagem e quando o repórter chegou bem perto da cena do acidente, descobriu constrangido que a vítima era um jumento.

Portanto, não cometa atitudes e erros infantis na porta de sua casa, pois você poderá se arrepender amargamente depois.