Fonte: G1  -   Imagem: Divulgação

Segundo o cronograma de trabalho, até o dia 9 de junho será entregue a primeira remessa de 200 peças.

Os Reeducandos do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) estão produzindo 1,2 mil abafadores sustentáveis ​​que darão origem aos brigadistas e moradores do campo para auxiliar no combate aos focos de incêndio em áreas rurais.

A ação conjunta é da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT) e do Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

O projeto foi idealizado pelo Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) e conta com a parceria da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), o Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Sindicato Rural que estão obtendo os materiais para fabricação das peças.

A produção está sendo realizada na marcenaria do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), unidade prisional de referência no estado em atividades laborais e educação. Em uma semana de trabalho, um grupo de 15 reeducandos já produziu cerca de 100 abafadores. Segundo o cronograma de trabalho, até o dia 9 de junho será entregue a primeira remessa de 200 peças.

O diretor da unidade prisional Winkler de Freitas Teles disse que os reeducandos são beneficiados pelo trabalho evoluído, pois a cada três dias trabalhados eles são beneficiados com remissão de um dia de pena. Outro ganho proporcionado pela ação é a oportunidade de capacitação, pois esse público está se profissionalizando e adquirindo conhecimento oferecido pela nossa unidade.

Todos os abafadores disponíveis entregues aos brigadistas, proprietários e comunidades em pontos estratégicos identificados pelo CBM como áreas estratégicas, classificadas como identificadas para auxiliar no combate aos incêndios florestais durante o intenso período de estiagem no estado.

De acordo com as explicações do comandante da Companhia de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do BEA, 1 ° Tenente Isaac Wihby, parte do material utilizado na produção seriamente descartado no lixo, mas foi reaproveitado para a produção dos abafadores.

A previsão de entrega da segunda remessa, 1 mil abafadores, será no dia 1ºde julho, início do período proibitivo de queimadas.

Ao final da produção, a força-tarefa de trabalho dos reeducando terá produzido um total de 1,2 mil peças.

O supervisor técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), Natalino Viana, integrante do projeto e ligado ao produtor rural destacou que uma parceria vai atender a grande demanda que o estado requer.

O estado já decretou a antecipação do período proibitivo de queimadas na zona rural, conforme conta no decreto nº 938/2021 do Diário Oficial, publicado no dia 19 de abril.

Toda essa ação faz parte do Plano de Operações para a Temporada de Incêndios Florestais (POTIF 2021), que faz parte da política pública do governo estadual como instrumento de resposta preventiva e eficaz no combate às queimadas.