Fonte : Governo do Estado do Ceará
Por : Wescley Jorge - Imagem : Ascom HGCC

O Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), da rede pública da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado, deu início ao TeleMaterna, serviço de telemedicina voltado à orientação de profissionais que atuam na área da obstetrícia.

O projeto viabiliza a realização de interconsultas entre obstetras do HGCC e de outros municípios do Ceará, além de médicos da família. O atendimento acontece às terças-feiras, das 8 às 12 horas.

O TeleMaterna propicia a discussão sobre casos de pacientes em acompanhamento obstétrico. Dessa forma, com as orientações repassadas aos médicos, as gestantes podem ser atendidas no município de origem, sem precisar se deslocar para Fortaleza, por exemplo. “A gestante não fica longe da família, evita deslocamento desnecessário e ainda há a otimização das vagas dos serviços”, pontua Everardo Guanabara, médico responsável pelo atendimento.

O projeto permite, ainda, a troca de experiências e conhecimentos entre os profissionais, além de favorecer a educação permanente. O chefe de ginecologia e obstetrícia do HGCC. Flávio Ibiapina, ressalta a importância do serviço. “A gente tem duas melhorias. Primeiro é a comodidade para a gestante. E a segunda é a educação permanente dos profissionais do município, que, ao discutir esses casos clínicos e ao receber as orientações, eles estarão também aumentando sua qualificação e resolutividade”, diz.

Para Eliezer Arrais, diretor-geral do HGCC, a iniciativa é mais um passo para promover, por meio da tecnologia e inovação, benefícios às gestantes. “Visando à melhoria da assistência à gestante do Ceará, o HGCC resolveu criar TeleMaterna, no qual os nossos profissionais discutem os casos tanto para gestantes que estão em trabalho de parto, quanto para algumas intercorrências ou alguns diagnósticos que podem surgir durante o pré-natal”, afirma.

A primeira interconsulta realizada pelo TeleMaterna reuniu reuniu 10 profissionais de Caucaia, município da Grande Fortaleza onde o projeto teve início. Foram abordados quatro casos no encontro online. Câncer de mama na gravidez, asma, hipertensão arterial e infecções congênitas estão entre os assuntos discutidos inicialmente. O serviço também contará com a participação de residentes de medicina e enfermagem, sendo parte do processo de formação dos profissionais.

Com a abertura do serviço, será possível avaliar indicadores relacionados a partos prematuros, óbitos fetais e neonatais, transferências para unidades terciárias, taxa de partos normais e cesarianos, entre outras ocorrências.

--
Rita Ramos Cordeiro
www.institutochicoxavier.com
www.ritaramoscordeiro.com.br


Livre de vírus. www.avg.com.

e-mail4.png