Por : Governo do Estado do Ceará 
Imagem : Divulgação - Por : Teresa Fernandes e Thiago Conrado - Ascom HRN e HRSC

Devido à suspensão das visitas como medida de prevenção à Covid-19, pacientes do Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, e do Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim, passaram a conversar com familiares e amigos por meio de videochamadas.

Com o uso de tablets e a ajuda de profissionais dos hospitais, os pacientes recebem visitas virtuais nas unidades da rede pública da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado. A iniciativa traz alívio e conforto sobretudo para pessoas diagnosticadas com coronavírus.

Durante o período em que esteve internado no Hospital de Campanha do HRSC, o vigilante Francisco Romério Almeida dos Santos, 48, pôde ver a família e amenizar a saudade. “O sentimento foi de gratidão. Foi muito bom falar com a minha família. Quando estamos longe das pessoas que a gente ama, ficamos preocupados, querendo saber notícias se todos estão bem. Ter visto meus filhos e minha esposa bem me deixou mais tranquilo”, conta o morador de Quixadá, que recebeu alta na última sexta-feira (17).

Antes de receber alta do Hospital de Campanha do HRN, no dia 16 de julho, a aposentada Liberina Romualdo de Barros, 78, teve a oportunidade de conversar com a filha, Olívia Romualdo de Barros, 55. “Estava com saudades, mas, só de saber que ela está bem e ela poder ver que eu estava me recuperando, foi muito bom”, garante a paciente. Olívia também reforça a importância das visitas . “Foi muito importante falar com a minha mãe. Nesse momento, não podemos visitar, mas conseguimos ver pelo vídeo”, destaca.

Equipe multiprofissional
As visitas virtuais envolvem diversos profissionais. O projeto no HRSC conta com a participação do Núcleo de Gestão e Segurança do Paciente (Nugesp), equipe de Enfermagem, Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) e Manutenção. Já no HRN, as visitas virtuais são organizadas pelo serviço de Psicologia em parceria com Serviço Social, ouvidoria e Núcleo de Atendimento ao Cliente (NAC) e apoio do NTI e manutenção.

A coordenadora de Psicologia do HRN, Raiza Ribeiro, explica que a tecnologia facilita a comunicação e reduz a ansiedade das famílias. “O uso dessas tecnologias faz com que o familiar que está em casa consiga visualizar o paciente como um todo, identificando como ele reage fisicamente à comunicação, observando o espaço em que ele está inserido, a equipe que está cuidando dele. Isso traz uma segurança maior tanto para o familiar que está em casa, quanto para o paciente que está internado”, ressalta.

Segundo a psicóloga, a iniciativa ajuda pacientes e familiares a lidar com o processo de hospitalização. “Essa forma de interação favorece o vínculo entre as pessoas, tanto entre a família e o paciente, quanto com a equipe que está cuidando dele. É uma forma de que essa família possa lidar com a ansiedade envolvida no processo de hospitalização, tendo em vista que consegue visualizar melhor toda a situação do paciente”, completa.

O projeto reforça, ainda, o objetivo das unidades de inserir o usuário no centro do cuidado. “Uma das dificuldades que tem impactado fortemente no dia a dia das unidades hospitalares é o contato entre familiares e pacientes no contexto de uma pandemia, em que você tem restrição tanto da permanência de acompanhantes, como também a realização das visitas. A videochamada oportuniza a humanização nesse contexto tão difícil que nós temos vivido. Esse trabalho tem contribuindo positivamente para o bem-estar dos nossos pacientes”, destaca o diretor de gestão e atendimento do HRSC, Elisfabio Duarte.