Fonte: CBMCE - Bombeiros Ceará  - Foto: 1ªCSMAR/BBS – Praia do Futuro

Manter a distância do animal é o principal cuidado.

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), por meio da 1ª Companhia de Salvamento Marítimo do Batalhão de Busca e Salvamento (1ª CSMAR/BBS) discorre sobre dicas sobre os perigos do mar. O tema recorrente tem sido os riscos de queimaduras com Caravelas e Águas-vivas, principalmente na Praia do Futuro, área de atuação da (1ª CSMAR/BBS). Na Área Integrada de Segurança 10 (AIS 10).

Primeiros socorros
Guarda-vidas da 1ª Companhia de Salvamento Marítimo do Batalhão de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros, Cabo Eduardo Benevides acompanha as ocorrências de águas-vivas e caravelas na Praia do Futuro. Ele reforça a atenção ao ambiente como principal prevenção. “Sempre alertamos que a praia, por ser ambiente natural, oferece riscos aos frequentadores. Apesar de ser um local de lazer, é preciso estar atentos aos organismos. Alertamos aos pais que as crianças podem se aproximar desses animais e sofrer queimaduras”, indica.

A dor forte causada pelo contato com os filamentos dos animais é intensa e pode durar até meia hora. “É uma experiência bastante desagradável. É preciso superar uns 20 ou 30 minutos de dor”, conta Cabo Benevides. Para aliviar a queimação, o mais indicado é lavar o local com água salgada. “Não usar água doce. Pode potencializar a queimadura. Se a água salgada estiver resfriada e gelada ainda é melhor para dar uma analgesia no local. Vinagre também é indicado”, completa o bombeiro. A lesão, contudo, pode precisar de atenção médica especializada. “Se a reação for muito intensa, o ideal é procurar atendimento médico com urgência”, recomenda.

Confira as dicas para prevenir acidentes
– Esteja sempre em área protegida por guarda-vidas;
– Pergunte ao bombeiro sobre as condições da água e se há presença de águas-vivas. Se houver, evite entrar no mar;
– Saia da água imediatamente ao avistar águas-vivas;
– Evite entrar no mar sozinho ou à noite;
– Não toque nos animais, mesmo aqueles que estejam aparentemente mortos na areia da praia.
– Se você for queimado, saia imediatamente da água e lave o local apenas com água do mar, sem esfregar as mãos na área afetada.
– A única outra substância recomendável para se colocar na área atingida é o vinagre, que neutraliza a ação da toxina.
– Nunca toque nos animais, nem mesmo naqueles que estejam mortos na areia da praia.
– Caso haja grande área de queimadura, ou se surgirem sintomas como vômitos, náuseas, câimbras musculares ou dificuldade para respirar, é recomendado que se busque uma unidade de saúde para tratamento específico.

Segundo o Centro de Estudos do Mar (CEM), da Universidade Federal do Paraná (UFPR), as maiores taxas de reprodução das águas-vivas são registradas no verão. Além disso, o aquecimento global e a pesca predatória que retira organismos competidores também favorecem o aumento da população das medusas.

O que fazer em caso de queimaduras
O Corpo de Bombeiros do Ceará orienta que, no caso de ser tocado por um desses animais, o banhista use a própria água do mar, vinagre ou soro fisiológico gelado para limpar o local, pois eles impedem que o veneno do animal siga entrando na pele e alivia a dor.

Uma dica é procurar um posto de guarda-vidas para ter orientações.

Em caso de pessoas com alguma predisposição alérgica, que apresentarem dores pelo corpo, mal-estar ou vômito, é preciso ficar atento e buscar atendimento médico imediatamente.

O que NÃO se deve fazer se for queimado por água-viva
– Encostar na área afetada, pois pode queimar a mão e espalhar o veneno para outras partes do corpo;
– Jogar água doce no local, isso só irá potencializar a ação do veneno;
– Coçar e esfregar.