Fonte: Governo do Estado do Piauí - Imagem: Divulgação.

O local foi inaugurado nesta segunda-feira (15) e é fruto da parceria do Governo do Estado e da concessionária que administra o entreposto.

O Governo do Piauí e a concessionária que administra a Nova Ceasa inauguraram, nesta segunda-feira (15), o Banco de Saúde, ambulatório médico que vai atender gratuitamente os feirantes e clientes do entreposto, além de moradores da região sul de Teresina. Essa é mais uma ação social da Nova Ceasa, que é gerida por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) com o Governo do Estado do Piauí, por meio da Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc). A solenidade de inauguração foi transmitida ao vivo pelo canal do Governo do Estado no YouTube e está disponível no link https://youtu.be/Ut5TRZ0eTi8.

A Nova Ceasa recebe cerca de 10 mil pessoas por dia e conta com aproximadamente 2 mil funcionários entre fixos e rotativos que trabalham na central de abastecimento. De acordo com levantamento feito pela concessionária, a maioria dos permissionários são pessoas entre 40 e 80 anos de idade que não possuem plano de saúde ou costumam fazer exames de rotina, e muitos apresentam comorbidades como diabetes, hipertensão, problemas cardíacos e obesidade.

O Banco de Saúde oferecerá atendimento médico e encaminhamento de exames atuando, principalmente, como reforço para atenção básica e monitorando sintomas da Covid-19.
Segundo Viviane Moura, superintendente de Parcerias e Concessões do Estado, o Banco de Saúde terá uma função estratégica de garantir o bem-estar e a qualidade de vida do trabalhador da Nova Ceasa. “Esse é um espaço relevante principalmente no contexto atual. Ele foi originalmente pensado ano atrás para oferecer atendimentos da atenção básica na prevenção e de controle da saúde dos permissionários. Hoje ele toma uma importância ainda maior no contexto da pandemia do novo coronavírus, transformando-se em um local de apoio também para atender as demandas mais urgentes no acompanhamento de sintomas”, destaca a gestora.

Para a comerciante Francisca Maria, de 42 anos, o Banco de Saúde terá grande importância também no trabalho educativo, orientando sobre os protocolos sanitários relacionados à Covid-19. “As pessoas saberão sobre os riscos que estão correndo. Tem muita gente que passa por aqui e não usa máscara. Elas precisam saber sobre as medidas de prevenção, como usar máscara, lavar as mãos, usar álcool em gel, para se proteger e proteger o cliente também”, comenta a feirante.

James Andrade, diretor da Nova Ceasa, afirma que muitos permissionários acabam negligenciando a própria saúde devido às demandas do trabalho e espera que o Banco de Saúde ajude a solucionar essas situações. “Nós que fazemos a Nova Ceasa temos horários de trabalho não convencionais e muitas vezes já vimos trabalhadores descobrirem doenças de forma tardia pela falta de tempo de cuidar da saúde. Com esse espaço, buscamos mudar essa realidade”, ressalta o gestor.

O Banco de Saúde é uma parceria entre a Nova Ceasa, que oferece uma estrutura física com ambulatório, enfermaria, consultório e recepção, e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), que disponibilizará os profissionais de saúde entre médicos, enfermeiros, nutricionistas e psicólogos que atuarão no local.

“Nossa equipe de engenheiros da Sesapi acompanhou o trabalho da Nova Ceasa na reforma dessa área de forma que o nosso núcleo de infraestrutura da saúde conseguisse verificar a garantia de um espaço para o atendimento adequado, respeitando as normas de vigilância sanitária e dos serviços de saúde. Temos aqui uma área de apoio com todas as condições para armazenamento de medicamentos e para criamos uma sala de vacina”, destacou secretário da Saúde, Florentino Neto.

Para encerrar a solenidade, o governador do Piauí, Wellington Dias, falou do orgulho de inaugurar esse banco e das expectativas de grandes resultados. “Quero que tenhamos bons rendimentos no Banco de Saúde. O foco principal serão os que trabalham na Nova Ceasa, mas também sei que será importante para os usuários em uma situação de atendimento necessário durante compras, assim como o lado social, atendendo pessoas carentes da comunidade ao redor”, finalizou o gestor.