Fonte: Seleções  - Imagem: Andrea Piacquadio no Pexels - Por: Thayane Maria

A inclusão social é um assunto que deve motivar conversas desde a infância.

A inclusão social é o ato de integrar socialmente grupos historicamente marginalizados ou excluídos, por meio de ações da administração pública. O objetivo dessas ações é possibilitar que todos os cidadãos tenham oportunidades de acesso a bens, serviços e direitos comuns, como saúde, educação, emprego, renda, lazer e cultura.

Essa prática combate a segregação entre pessoas, além de ser a única potência presente na sociedade capaz de democratizar direitos, espaços e serviços para aqueles que não teriam nenhuma forma de acesso; a não ser por meio das leis e ações de inclusão social.

A importância de praticar a inclusão social começa na infância, quando os valores, a autoestima e o comportamento das crianças ainda estão sendo construídos. A escola é geralmente o principal alicerce para a inclusão, mas os pais devem fazer a sua parte em casa.

Livros, filmes, desenhos, atividades em família… existem muitas formas de apresentar este assunto para os filhos; como dar o exemplo, especialmente a necessidade de ter empatia, compreensão e senso de igualdade perante o próximo.

Como praticar a inclusão social na infância?
A inclusão social deve ocorrer em todas as áreas da sociedade. Apenas dessa forma será viável que a discriminação seja devidamente punida e, com a difusão das ações de inclusão, eliminada de vez do âmbito social.

Para as crianças, o esporte é uma das melhores formas de participação social. Arte, dança e música também são outras oportunidades incríveis para conscientizar, desde cedo, esses futuros cidadãos da importância da igualdade e inclusão, além de serem atividades com comprovado poder de transformar vidas.