Fonte: Rádio Planetário - Imagem: da matéria - Por: Adriano Lima

A pandemia de coronavírus modifica rotinas e exige resiliência de toda a população.

Apesar das diversas restrições impostas pelos modelos de distanciamento social, o Simers (Sindicato Médico do Rio Grande do Sul) entende que, mais do que nunca, a solidariedade não pode parar. Sendo assim, o Trote Solidário – iniciativa do NAS (Núcleo Acadêmico do Simers) – se reinventa para continuar colaborando com a sociedade. As atividades se iniciam a partir de 29 de março em novo formato. Nesta edição, participam 20 universidades com cursos de medicina do Estado, realizando doação de alimentos e de sangue.

A arrecadação de mantimentos não perecíveis será realizada de forma on-line, por meio de links personalizados para cada universidade direcionados ao site da Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul. Dessa forma, o doador acessa o link da respectiva instituição de ensino que queira contribuir, seleciona a quantidade e os alimentos que deseja doar e finaliza o pedido. O processo é semelhante ao realizado em compras on-line. Ao final da ação, tudo que for angariado será destinado a instituições carentes.

Para a doação de sangue, o participante deve realizar agendamento prévio de horário no hemocentro que for conveniente, ir sozinho para evitar aglomeração de pessoas e não esquecer de usar máscara de proteção e álcool em gel. É um ato de coragem e de bravura em benefício da saúde. O Simers lembra, ainda, que cada bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas, e a doação é fundamental neste momento de restrições (com a diminuição dos estoques devido ao distanciamento social).

A partir do dia 29 de março serão disponibilizados os links para doação de alimentos, a relação dos hemocentros para que os agendamentos sejam realizados, e o formulário para inscrição dos acadêmicos que queiram participar da ação.

Na avaliação do diretor de Projetos Especiais do Simers, Vinícius Souza, o momento crítico que estamos enfrentando pede que nos esforcemos ainda mais como sociedade. “Estamos iniciando o segundo ano da maior pandemia da história recente da humanidade. Em meio a todas as dificuldades e atribulações enfrentadas, uma certeza podemos ter: a de que a única forma de sairmos vitoriosos desse momento é por meio da cooperação social, da prática diária de empatia e solidariedade”, ressalta. Para Souza, o projeto impacta fortemente a população. “Na última edição, realizada em 2019, alcançamos a marca de mais de 63 toneladas de alimentos e 830 bolsas de sangue. São números expressivos de doações.”

A rede de solidariedade formada pelo Trote Solidário é significativa, poderosa e muito importante. O Trote mudou para continuar estimulando a colaboração conjunta. Vamos unir esforços e fazer desta uma edição histórica. Todo tipo de doação é necessária, bem-vinda e fará toda a diferença. Não deixe de contribuir!

Qualquer dúvida, entre em contato pelo seguinte e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A campanha
O Trote Solidário busca engajar a comunidade em uma ação solidária convocada pelos futuros médicos. O objetivo é combater a violência nos ritos de recepção aos novos universitários. Desde 2008, a ação é uma parceria com as universidades, bancos de sangue e Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul. O projeto venceu, em 2013, o prêmio TOP Ser Humano no Estado, promovido pela ABRH-RS (Associação Brasileira de Recursos Humanos). No ano seguinte, arrematou o TOP Ser Humano Nacional, da ABRH Brasil. Durante todas as edições foram alimentadas mais de 432 mil pessoas com arrecadação de alimentos e mais de 18 mil pessoas receberam doações de sangue.

Fonte: Simers